Você sabia que o uso de Biotina interfere nos resultados de alguns exames de sangue?

A biotina, também conhecida como vitamina b7, desempenha diversas funções no organismo, principalmente ajudando a manter a saúde dos cabelos, das unhas e da pele. Essa vitamina não é produzida pelo organismo, sua obtenção é feita através de alimentos, como amendoim, ovo cozido, amêndoa e avelã por exemplo. Além disso, essa vitamina pode ser adquirida através de suplementos vitamínicos e seu consumo deve ser recomendado pelo médico ou nutricionista. O que muitos não sabem, é que esses  suplementos vitamínicos ricos em biotina podem conter níveis maiores que a dose diária recomendada e como consequência acabam interferindo nos resultados de alguns exames de sangue, principalmente os de hormônios da tireoide (TSH, T4, T4 livre e T3). Isso ocorre porque os exames que analisam os hormônios contém biotina para melhorar a sensibilidade do teste. A interferência da biotina pode levar a resultados falso-positivos, mas também a falso-negativos.

Em alguns estudos relataram que pacientes que faziam uso de biotina em altas dosagens, apresentaram resultados como se a pessoa tivesse hipertireoidismo, os hormônios avaliados (TSH, T4, T4 livre e T3) estavam alterados, sugestivos para a doença. O seu uso foi suspenso e os valores desses hormônios voltam ao normal, concluindo que esses pacientes não tinham a doença. Desta forma, foi concluído que a biotina em altas dosagens altera os resultados dos exames e com isso os laboratórios recomendam que pessoas que fazem uso de biotina, suspendam seu uso 72 horas antes de realizar o exame de sangue, caso o suplemento seja recomendado pelo médico por algum motivo, somente ele pode suspender o seu uso, pois o seu uso também pode ser recomendado para o tratamento de algumas doenças. Outros ensaios que empregam a biotina incluem os de FSH, LH, testosterona, ferritina e marcadores tumorais, entre outros.