Ácido Úrico

EXAME DE ÁCIDO ÚRICO

O ácido úrico é uma substância produzida pelo organismo, a partir da quebra da proteína purina, também podendo ser gerado um pouco pela digestão de alguns alimentos, como fígado, anchovas e outros peixes, feijões e ervilhas, e algumas bebidas alcoólicas, como vinho e cerveja.  Depois que o organismo utiliza essa proteína, elas são degradadas e são transformadas em ácido úrico.

O ácido úrico é filtrado pelos rins e eliminado pela urina, em menor quantidade é eliminado pelas fezes e também mantido no sangue. Quando o corpo está produzindo grande quantidade de ácido úrico ou não está sendo excretado corretamente causa o seu aumento, ocorrendo a chamada hiperuricemia.

O exame irá avaliar os níveis de concentração de ácido úrico no sangue e dependendo dos resultados podem indicar gota. Indicado também para monitorar os níveis de ácido úrico durante a quimioterapia ou radioterapia, para detectar níveis altos de ácido úrico na urina, que podem estar relacionados com a formação de cálculos renais e para monitorar pacientes com gota ou com risco de cálculos renais.

QUAIS OS VALORES DE ÁCIDO ÚRICO SÃO CONSIDERADOS NORMAIS?

Sangue:

– Homens: 3,4 – 6,99 mg/dL;

– Mulheres: 2,39 – 5,7 mg/dl.

Urina de 24 horas:

De 250,0 a 750,0 mg/24 horas.

Os valores citados acima podem variar de um laboratório para o outro.

O QUE AS ALTERAÇÕES NOS NÍVEIS DE ÁCIDO ÚRICO PODEM INDICAR?

Normalmente quando há aumento de ácido úrico no sangue, pode indicar uma doença chamada gota, sendo caracterizada por uma inflamação articular causada por cristalização do ácido úrico no líquido sinovial, e com distúrbios renais. Tendo como sintomas: Inchaços, inflamações e dores nas articulações dos joelhos, tornozelos, dedos e calcanhares.

Além da gota, altos níveis de contração de ácido úrico no sangue podem ser causados por:

– Câncer metastático;

– Mieloma múltiplo;

–  Leucemias; 

– Linfomas;

– Anemias hemolíticas;

– Policitemia;

– Quimioterapia e radioterapia;

– Alguns medicamentos;

– Dieta rica em proteínas;

– Alguns distúrbios hereditários; 

– Gota.

Níveis baixos de ácido úrico no sangue:

Não são muito observados e não têm importância clínica, mas podem estar associados a algum problema, como doenças hepáticas ou renal, como síndrome de Fanconi, exposição a algumas substâncias e alguns erros do metabolismo, como a doença de Wilson. Porém, a dosagem de ácido úrico não é usada nesses casos para diagnóstico nem para acompanhamento.

Altos níveis de concentração de ácido úrico na urina podem indicar:

– Gota; 

– Mieloma;

– leucemias;

– linfomas;

– Dietas ricas em proteínas;

– Está também associada a risco de formação de cálculos renais.


Níveis baixos de concentração na urina são observados em: 

– Doenças renais;

– Alcoolismo crônico.

Os problemas citados acima são apenas uma suposição do que pode ser levar as alterações de ácido úrico no sangue. Somente um médico especialista irá diagnosticar a causa correta.

COMO AS AMOSTRAS SÃO OBTIDAS PARA O EXAME?

As amostras podem ser obtidas através do sangue ou da urina de 24 horas.

COMO É FEITA A COLETA DA AMOSTRA NO SANGUE?

A amostra será coletada através da punção feita no braço do paciente para se obter o sangue.

HÁ RECOMENDAÇÕES PARA O EXAME FEITO NO SANGUE?

Alguns laboratórios recomendam o jejum de no mínimo 3 horas. É importante dizer ao médico se faz uso de medicamentos regularmente, incluindo suplementos alimentares. Em alguns casos, pode ser necessário interromper o uso da medicação. Entretanto, não pare de ingerir qualquer medicamento sem autorização profissional.

COMO É FEITA A COLETA DE URINA DE 24 HORAS PARA O EXAME?

O teste é simples, o laboratório irá fornecer um recipiente para que toda a urina que você faça em 24 horas seja despejada no recipiente até a marca que contém no frasco, além disso, não é necessário estar em jejum. As instruções são:

– Primeiro dia: ao acordar (por exemplo, 7 horas da manhã), urine, procurando esvaziar ao máximo a bexiga; elimine todo volume dessa amostra e inicie a coleta de todo o volume de todas as urinas das próximas 24 horas;

 – Segundo dia: também, exatamente na mesma hora do dia anterior em que começou a coleta (por exemplo, às 7 horas da manhã), urine, esforçando-se para esvaziar totalmente a bexiga. Acrescente todo o volume desta micção a urina coletada anteriormente; 

– Durante todo o período de coleta, mantenha sua dieta e atividades físicas habituais; 

– Caso faça uso regular de alguma medicação, mantenha o esquema, não interrompendo ou alterando o uso de nenhum medicamento sem ordem de seu médico. Se for necessário o uso excepcional de algum medicamento durante o período de coleta de urina, informe ao laboratório;

– Encaminhe todo o volume de urina coletado ao laboratório imediatamente após o período de coleta. 

– Entregue as coletas de urina, o recipiente deve estar em um local fresco, de preferência refrigerado.

– Se houver alguma perda de urina ou algum material não for colhido, pare e inicie o exame novamente no dia seguinte. Até mesmo um erro mínimo compromete a eficácia do resultado.

QUAIS OS TRATAMENTOS PARA OS ALTOS NÍVEIS DE ÁCIDO ÚRICO NO ORGANISMO?

Como tratamento é recomendado evitar a ingestão de alimentos ricos em purina como, carne vermelha, frutos do mar, peixes, como sardinha e salmão, e miúdos, diminuir o consumo de bebidas alcoólicas e ingerir bastante água para manter a hidratação e evitar futuras complicações renais. Além disso, o tratamento inclui uso de medicações como anti-inflamatórios, que reduzem a dor em casos de gota e remédios próprios que diminuem os níveis de ácido úrico como o alopurinol.

Vale ressaltar que somente o médico especialista irá indicar o melhor tratamento para cada caso. Não faça o tratamento e nem tome medicação sem consultar um médico.

Aqui segue algumas dicas de alimentos que ajudam a reduzir o ácido úrico:

– Brócolis;

– Pepino;

–  Banana;

– Cenoura;

– Cereja;

– Maça;

– Limão;

– Chá verde;

– Cebola Crua.

QUAL O VALOR E O TEMPO DE ENTREGA DESTE EXAME?

Esses quesitos irão depender do laboratório que irá ser realizado o exame, pois podem variar.