Protoporfirina Eritricitária Livre (ZPP)

PROTOPORFIRINA ERITROCITÁRIA LIVRE

Este exame serve para dosar o nível de zinco protoporfirina (ZPP) no sangue. A ZPP é uma precursora do heme, que normalmente se encontra nos glóbulos vermelhos e está em pequenas quantidades, porém seus níveis podem aumentar em indivíduos com intoxicação por chumbo e deficiência de ferro, neste caso, indica desequilíbrio entre a produção de porfirina e a oferta de ferro na célula, que acarreta baixa eritropoiese.

O heme é uma parte da hemoglobina, que é a proteína das hemácias que transporta o oxigênio dos pulmões para todos os tecidos do corpo. Sua formação ocorre em várias etapas, e sua finalização ocorre com a inserção de um átomo de ferro no centro de uma molécula denominada protoporfirina. Quando não há ferro suficiente, como ocorre na deficiência de ferro ou se a inserção do ferro for impedida devido a intoxicação por chumbo, a protoporfirina irá se ligar ao zinco, em vez do ferro, formando zinco protoporfirina. A ZPP não tem utilidade para os glóbulos vermelhos, pois não pode se ligar ao oxigênio.

QUANDO ESSE EXAME É SOLICITADO PELO MÉDICO?

O médico irá solicitar quando houver a necessidade  de avaliar e monitorar os níveis de zinco presente no organismo. Nos casos em que o indivíduo foi exposto ao chumbo cronicamente e houver suspeita de intoxicação por esse metal ou como parte de triagem para deficiência de ferro em crianças e adolescentes.

Os sinais e sintomas de intoxicação por chumbo incluem:

  • Pressão arterial elevada
  • Dormência e/ou formigamento nas mãos e pés
  • Perda da memória, alterações no humor
  • Fraqueza
  • Dor abdominal
  • Dores de cabeça

A deficiência de ferro incluem alguns sintomas como:

  • Fadiga crônica/cansaço
  • Tonturas
  • Fraqueza
  • Dores de cabeça

Se a anemia por deficiência de ferro for grave, o indivíduo poderá sentir falta de ar, tonturas, dor no peito, dores de cabeça e nas pernas. Além disso, as crianças podem desenvolver deficiência cognitiva. Além dos sintomas gerais de anemia, existem outros que são característicos da deficiência de ferro. Entre eles: vontade de comer alcaçuz, giz, terra ou barro, sensação de queimação na língua ou língua lisa, feridas nos cantos da boca e unhas em forma de colher.

QUAIS OS POSSÍVEIS RESULTADOS DO EXAME?

O valor de referência normal de ZPP no sangue é até 40,0 mcg/100 mL, valores de 100,0 mcg/100 mL  são o máximo do indicador biológico permitido.

A concentração de ZPP no sangue normalmente é baixa. Quando ocorre seu aumento, indica a interrupção na produção normal do heme, porém a causa não é específica, tendo como principais razões para seu aumento, a deficiência de ferro e a intoxicação por chumbo.

É muito importante que os resultados sejam comparados com o contexto histórico clínico do paciente e sejam comparados com os resultados de outros exames, como ferritina, chumbo, e hemograma completo. É possível que o paciente tenha tanto deficiência de ferro quanto intoxicação por chumbo.

Nos casos de indivíduos com exposição crônica ao chumbo, a ZPP reflete o nível médio desse metal nos últimos 3 a 4 meses. Entretanto, a quantidade de chumbo atual no sangue e a carga no corpo (quantidade nos órgãos e ossos) não podem ser determinadas pelo exame. Os valores para ZPP tendem a se elevar mais lentamente do que as concentrações de chumbo no sangue após a exposição e levam mais tempo para cair depois que esta termina.

A razão do aumento da da ZPP/heme em crianças é normalmente provocada pela deficiência de ferro. Sua diminuição após suplementação com ferro provavelmente indicará aumento na disponibilidade deste metal.

Contudo, a ZPP pode também se elevar em doenças ou casos inflamatórios, infecções ou em pacientes com anemia de doença crônica, mas não é normalmente usada para monitorá-las. Além disso, níveis muito altos de ZPP são observados em duas doenças hereditárias, a protoporfiria e a porfiria eritropoiética congênita. Ambas são muito raras e apresentam sintomas relacionados à pele (sensibilidade extrema à luz do sol). 

A certos interferentes que podem gerar resultados falso-positivos, como os níveis elevados de outras substâncias, tais como, a bilirrubina e a riboflavina. Se a amostra não for protegida da luz antes do exame, podem ocorrer valores falsamente baixos.

 COMO O EXAME É REALIZADO?

A amostra é obtida de uma maneira simples e rápida, sendo necessário realizar uma coleta sanguínea de uma veia do braço do paciente ou a amostra pode ser colhida por punção no dedo.  Em seguida a amostra será enviada para análise.

É NECESSÁRIA ALGUMA PREPARAÇÃO PARA REALIZAR O EXAME?

Alguns laboratórios pedem jejum de no mínimo 4 horas, onde só se pode ingerir água nesse tempo. Portanto antes de realizar o exame é necessário que o paciente confirme com o laboratório quais as condições  para realizar o exame.

QUAL O VALOR DO EXAME  E O PRAZO PARA A ENTREGA DOS RESULTADOS?

O valor e o prazo da entrega devem ser consultados com o laboratório onde será realizado o exame, pois podem variar.