Capacidade de Ligação Total do Ferro (TIBC)

CAPACIDADE DE LIGAÇÃO TOTAL DO FERRO (TIBC)

O ferro é essencial para a produção das hemácias, sendo um componente do heme, uma parte da hemoglobina, que é a proteína das hemácias que transporta o oxigênio no corpo. A hemoglobina, é responsável pelo transporte de oxigênio para todos os tecidos do corpo, sua diminuição gera consequências danosas. Há reservas de ferro no organismo, quando essa reserva esgota esse nível diminui, causando a anemia.

A capacidade de ligação do ferro, também chamada de TIBC, representa uma determinação indireta da transferrina. A transferrina ou siderofilina, é a principal proteína plasmática responsável pelo transporte de ferro para todos os tecidos do corpo, ela se liga ao ferro para que ele  realize esse processo. A determinação de sua dosagem serve para avaliar o metabolismo do ferro, sendo indicada especialmente para a investigação de anemias microcíticas (pequenas) e da hemocromatose.

Um aumento na concentração plasmática de transferrina eleva a capacidade total de ligação de ferro e ela tem seus níveis aumentados na maioria das anemias por deficiência de ferro e diminui em anemias de infecções crônicas, insuficiência renal crônica, doença hepática grave e síndrome nefrótica, sua quantidade no sangue depende da função hepática e do estado nutricional da pessoa. Em condições normais, cerca de 1/3 dos locais de ligação da transferrina estão saturados com ferro. Isso significa que 2/3 da capacidade de ligação permanecem vazios.

A obtenção do ferro é feita através dos alimentos, seu transporte no sangue é feito pela transferrina, uma proteína produzida no fígado. Cerca de 70% desse ferro é incorporado à hemoglobina nas hemácias. A maior parte do restante é armazenado nos tecidos como ferritina, outra proteína que contém ferro e é a principal forma de ferro armazenado nas células ou armazenado como hemossiderina, e uma pequena quantidade é usada para produzir mioglobina e algumas enzimas.

QUANDO ESSE EXAME É INDICADO PELO MÉDICO?

Normalmente, este exame é solicitado com as dosagens de ferro, quando há resultados anormais nos exames de rotina, como hemograma em que apresenta hemoglobina baixa e hematócrito baixo, hemácias são menores e mais pálidas que o normal (microcíticas e hipocrômicas), indicando anemia ou também  quando há suspeita de deficiência de ferro ou a sua sobrecarga no sangue. 

A anemia gera alguns sintomas como: 

  • Fadiga crônica
  • Tontura
  • Fraqueza
  • Cefaleias

Quando há suspeita de que o paciente esteja com sobrecarga de ferro, ele solicita outros exames, como a saturação da transferrina, que irá avaliar o transporte de ferro no sangue e a dosagem de ferritina, para avaliar as reservas de ferro no momento e caso haja suspeita de hemocromatose hereditária, neste caso é solicitado o exame do gene HFE também, para a confirmação dessa doença.  

Os sintomas de sobrecarga de ferro variam entre as pessoas e tendem a piorar com o tempo. São devidos ao acúmulo do metal no sangue e nos tecidos, e podem incluir:

  • Dor articular
  • Fadiga e fraqueza
  • Falta de energia
  • Dor abdominal
  • Perda da libido

      –    Problemas cardíacos

QUAIS SÃO OS POSSÍVEIS RESULTADOS?

Os valores menores que 69 mcg/dL em homens e menores que 70 mcg/dL em mulheres  são considerados baixos. Isso pode ser causado por problema na produção de transferrina do fígado, na hemocromatose, alguns tipos de anemia em que há acúmulo de ferro, desnutrição, inflamação, doença hepática ou síndrome nefrótica, uma doença renal em que há perda de proteínas na urina. Resultados entre 69 mcg/d e 240 mcg/dL em homens e entre 70 mcg/dL e 310 mcg/dL em mulheres são considerados normais. Resultados maiores que 240 mcg/dL em homens e maiores que 310 mcg/dL em mulheres são considerados altos. Isso pode ser causado por anemia por falta de ferro, gravidez e uso de anticoncepcionais com progesterona. Na pesquisa de anemias, é importante avaliar todos os exames da atividade do ferro em conjunto

COMO O EXAME É REALIZADO?

A amostra é obtida de uma maneira simples e rápida, sendo necessário realizar uma coleta sanguínea de uma veia do braço do paciente. Em seguida a amostra será enviada para análise.

É NECESSÁRIA ALGUMA PREPARAÇÃO PARA REALIZAR O EXAME?

Alguns laboratórios pedem jejum de no mínimo 4 horas ou mais, onde só se pode ingerir água nesse tempo. Recomenda-se que a coleta seja feita pela manhã, pois os níveis de ferro seguem o ciclo circadiano. Por apresentarem variação circadiana, o ferro pela manhã  chega a ser 30% mais alto do que à tarde. Os valores de referência, portanto, são baseados em coletas realizadas no período matutino. Também é importante anotar o uso de medicamentos feitos nos últimos 7 dias para serem informados ao profissional na hora da coleta.

QUAL O VALOR DO EXAME  E O PRAZO PARA A ENTREGA DOS RESULTADOS?

O valor e o prazo da entrega devem ser consultados com o laboratório onde será realizado o exame, pois podem variar.