Teste Rápido – Antígeno

COVID-19 – CORONAVÍRUS (SARS-CoV-2)

O QUE É?

Em Dezembro de 2019, em Wuhan, na China, foi descoberto um novo coronavírus (SARS-CoV-2), e a Organização Mundial de Saúde (OMS) denominou a doença de coronavírus 19 (COVID-19). Esse patógeno pertence à família Coronaviridae, e o gênero betacoronavírus. O SARS-CoV-2 é o sétimo coronavírus conhecido por infectar seres humanos, os outros são o SARS-CoV, causador da síndrome respiratória aguda severa, o MERS-CoV, causador da síndrome respiratória do Oriente Médio.

A COVID-19 apresenta um espectro clínico variando de infecções assintomáticas a quadros graves. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a maioria (cerca de 80%) dos pacientes com COVID-19 podem ser assintomáticos ou oligossintomáticos (poucos sintomas), e aproximadamente 20% dos casos detectados requer atendimento hospitalar por apresentarem dificuldade respiratória, dos quais aproximadamente 5% podem necessitar de suporte ventilatório.

TRANSMISSÃO

A COVID-19 é transmitida da mesma maneira que a gripe e o resfriado, de uma pessoa infectada ao tossir ou espirrar, deixando gotículas no ar. A contaminação também pode ser indireta, como quando tocamos em uma superfície infectada.

SINTOMAS

Os sintomas podem variar de um resfriado, a uma presença de um quadro respiratório agudo, porém os sintomas mais comuns são: tosse, febre, coriza, dor de garganta, dificuldade para respirar, perda de olfato, alteração do paladar, distúrbios gastrintestinais (náuseas/vômitos/diarreia) e cansaço. 

DIAGNÓSTICO LABORATORIAL PARA COVID-19 POR TESTE RÁPIDO DE ANTÍGENO

O teste de antígeno é um teste rápido, com o objetivo de detectar a proteína viral Spike (S) e a do nucleocapsídeo viral (N) do SARS-CoV-2. A proteína S é uma glicoproteína de pico que permite a entrada do vírus na célula hospedeira pela ligação ao receptor celular e à fusão da membrana e a proteína do nucleocapsídeo, por sua vez, regula o processo de replicação viral.

COMO O TESTE É REALIZADO?

A amostra para análise é coletada por secreção nasofaringe, através de um swab (cotonete estéril), ou seja, o cotonete é inserido no nariz até alcançar a região posterior à cavidade nasal. Não gera dor, apenas um incômodo. Tendo o material do paciente, todas as amostras microbiológicas são extraídas para análise.

QUANDO O PACIENTE DEVE REALIZAR O TESTE?

Quando apresentarem sintomas como febre, tosse seca, cansaço e outros sintomas indicativos da doença ou quando não apresentam sintomas, mas tiveram contato recente com alguém com COVID-19. A realização do teste é indicada nos primeiros 7 dias de sintomas, e sua sensibilidade é mais elevada do primeiro até o terceiro dia de sintomas.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE O TESTE RÁPIDO PARA ANTÍGENO E RT-PCR PARA COVID-19?

As amostras para ambos os testes são coletadas da mesma forma, porém os resultados do teste de antígeno saem muito mais rápidos, em torno de 30 minutos, além do valor que é mais acessível. Outra diferença é que o teste de RT-PCR detecta o material genético do vírus e o teste de antígeno detecta a proteína viral. Vale ressaltar que o teste rápido é menos sensível que o RT-PCR, principalmente em indivíduos assintomáticos com carga viral baixa, em pacientes com carga viral na fase pré-sintomática, que costumam ser de 1 a 3 dias antes dos sintomas e na fase inicial dele, do 5º ao 7º. Sua sensibilidade é inferior ao RT-PCR de nasofaringe com sensibilidade geral variando entre 74-85%. Se utilizada na primeira semana de sintomas (idealmente primeiros dias), a sensibilidade alcança 90%, comparada ao RT-PCR de nasofaringe.

QUAL O VALOR DO EXAME E O TEMPO DE ENTREGA PARA OS RESULTADOS?

Esses quesitos irão depender do laboratório que irá ser realizado o exame, pois podem variar, porém com relação ao tempo, o exame em si demora 30 minutos.