Anticorpo do Peptídeo Citrulinado Cíclico (CCP)

TESTE DE ANTICORPO DO PEPTÍDEO CITRULINADO CÍCLICO – CCP

O teste de Fator Reumatóide (FR) tem sido usado a bastante tempo para diagnosticar artrite reumatóide (AR), porém esses teste possui baixa especificidade entre 59 a 65 %, pois pode ter detectado em diversas outras doenças reumáticas autoimunes, doenças infecciosas, neoplásicas e até mesmo em algumas pessoas saudáveis.

Recentemente surgiu um novo teste do Anticorpo do Peptídeo Citrulinado Cíclico (CCP), esses anticorpos anti CCP são proteínas produzidas pelo sistema imunológico em resposta a alguma ameaça que entra no organismo a partir da citrulina. A citrulina, um aminoácido pouco comum, é produzida quando o aminoácido arginina é alterado. Especula-se que a conversão da arginina em citrulina possa ter alguma relação com o processo inflamatório autoimune observado nas articulações daqueles com artrite reumatoide, possuindo melhor utilidade na disgriminação em pacientes com RA. 

Este teste possui alta sensibilidade e especificidade superior a 96%, sendo um marcador imunológico importante no diagnóstico da RA, de grande avanço no diagnóstico, principalmente se compararmos com os 65% dos melhores testes de Fator Reumatóide IgM, além disso, esses teste é útil na abordagem dos estágios iniciais da doença, em que ela não está desenvolvida plenamente, ou até mesmo com ocorrência precoce antes do aparecimento da doença, ou seja sua eclosão clínica. Alguns estudos também apontam o valor prognóstico dos anticorpos anti-CCP, demonstrando sua associação com formas mais erosivas da doença.

Este exame também é extremamente valioso em pacientes com sorologia negativa e a detecção e diagnóstico precoce da doença permitindo ao médico iniciar o tratamento agressivo da RA. A associação dos dois testes, FR + Anti CCP aumenta a sensibilidade e a especificidade no diagnóstico da artrite reumatóide.

QUANDO O EXAME É SOLICITADO PELO MÉDICO?

O teste do Anticorpo do Peptídeo Citrulinado Cíclico (CCP) é realizado juntamente com o teste de FR, quando o paciente apresenta sinais e sintomas possivelmente de artrite reumatóide, porém ainda não foi confirmada diagnosticamente ou que foi diagnosticada como artrite indiferenciada. Além disso, pode ser solicitado  quando há suspeita da doença e o teste de FR dar negativo, mesmo quando se tem sinais clínicos, como dor articular simétrica e inflamação, levando ao médico a suspeitar de AR.

INTERPRETAÇÃO CLÍNICA DOS RESULTADOS DO EXAME

Os valores de referência para o teste são:

Não Reagente: Inferior a 7,0 Elia U/mL;

Inconclusivo: Entre 7,0 até 10,0 Elia U/mL;

Reagente: Superior a 10,0 Elia U/mL.

Os resultados do teste não devem ser analisados fora de um contexto de sinais e sintomas clínicos. Quando se tem um resultado positivo tanto para CCP quanto para FR, é muito provável que tenha AR e que possa desenvolver uma forma mais severa da doença. Quando o paciente é positivo para CCP, mas não para FR, e os sinais clínicos sugerem AR, é provável que tenha AR inicial ou que vai desenvolvê-la no futuro.

Quando o paciente é negativo para CCP, mas apresenta FR positivo, os sinais e sintomas clínicos são mais importantes para determinar se ele tem AR ou outra condição inflamatória. Quando o paciente é negativo para CCP e FR, é menos provável que tenha AR. No entanto, é preciso enfatizar que o diagnóstico de AR é clínico, podendo ser feito na ausência de autoanticorpos positivos.

Os anti CCP, raramente, podem ser positivos em outras condições autoimunes, tais como LES, hipertireoidismo autoimune e síndrome de Sjögren. Raramente também pode ser detectado em infecções virais, tais como hepatite C.

COMO É REALIZADO O EXAME?

É realizado de uma forma simples e rápida, através de uma coleta de sangue feita no braço do paciente. A amostra coletada será analisada posteriormente para a obtenção dos resultados.

HÁ ALGUM PREPARADO PARA REALIZAR O EXAME? 

Não é necessário nenhum preparo e nem mesmo estar em jejum.

QUAL O VALOR E PRAZO PARA A ENTREGA DESTE EXAME?

Esses quesitos devem ser consultados com o laboratório que irá realizar o exame, pois podem variar.

O QUE É ARTRITE REUMATÓIDE?

A artrite reumatóide (RA) é uma doença autoimune crônica e inflamatória, que geralmente afeta as articulações das mãos, pulso e dos pés, causando rigidez, dor, perda de mobilidade, inflamação e erosão das articulações, podendo também afetar os cotovelos, pescoço, ombros, quadris, joelhos. Por essa ser uma doença autoimune, ela faz com que o corpo ataque os próprios tecidos saudáveis do indivíduo por engano.

QUAIS OS SINTOMAS PARA ESSA DOENÇA?

Os sintomas e sinais de AR incluem: Dor e inchaço nas articulações como, dedos das mãos, pés, joelhos, tornozelos, cotovelos , ombros e região do quadril. Além disso, causa caroços firmes de tecido sob a pele dos braços (nódulos reumatoides), rigidez matinal e dificuldade para movimentar certas articulações, fadiga, febre e perda de peso não intencional.

Esses sinais e sintomas podem variar dependendo do grau da doença e podem aparecer e desaparecer em seguida.

QUAIS OS FATORES DE RISCO PARA A DOENÇA?

  • A AR pode ocorrer em qualquer idade, sendo mais comum em pessoas com idades entre 30 e 50 anos e mais frequente em mulheres;
  • Ter familiares que são portadoras da doença. Entretanto, esse fator não é absoluto, existe apenas uma chance maior de se ter a doença comparando-se com alguém que não tenha nenhum caso na família;
  • Fumantes, mesmo que sejam apenas fumantes passivos;
  • Pessoas expostas a poluentes do tipo sílica;
  • Obesidade.

A ARTRITE REUMATÓIDE POSSUI CURA?

Não há cura, porém há tratamento com o objetivo de amenizar a dor, a inflamação e manter a função articular e evitar complicações. O tratamento irá variar entre as pessoas e são usados anti-inflamatórios não esteroides, corticosteroides, imunossupressores e imunomoduladores, devendo ser iniciado o mais breve possível para evitar lesões articulares. Vale ressaltar que somente o médico saberá o tratamento correndo de acordo com o caso clínico do paciente.