Anemia Perniciosa (VITAMINA B12)

ANEMIA PERNICIOSA

A anemia perniciosa é uma anemia megaloblástica, causada pela deficiência de vitamina B12 (cobalamina) no organismo. Nessa anemia o corpo não produz quantidade suficiente de uma substância chamada “fator intrínseco”, que resulta de um mecanismo autoimune em que a própria resposta imunológica destrói as células parietais do estômago. O fator intrínseco (FI) é uma proteína produzida pelas células parietais da parede do estômago que se liga a vitamina B12, permitindo a sua absorção no intestino, sendo uma vitamina importante para a produção das hemácias. Se a produção do FI, consequentemente não terá absorção de vitamina B12 e será prejudicada a formação de hemácias, resultando em anemia.

Além da falta de produção do FI, outras causas também podem causar a deficiente de vitamina B12 no organismo, como uma dieta pobre dessa vitamina ou problemas que afetam a absorção dessa vitamina, como uso de alguns medicamentos, cirurgias, doenças digestivas (doença celíaca, doença de Crohn) e infecções. 

QUAIS O SINTOMAS DA ANEMIA PERNICIOSA?

O paciente que possui anemia perniciosa apresenta com mais frequência os seguintes sintomas: fraqueza ou fadiga, palidez e icterícia. O paciente também pode apresentar alterações neurológicas como, mielopatia degenerativa que se apresenta inicialmente por déficit da sensibilidade proprioceptiva e vibratória manifestando primariamente por desequilíbrio na marcha e ataxia, e posteriormente parestesias e diminuição da força muscular. 

COMO É DIAGNOSTICADA A ANEMIA PERNICIOSA?

O exame inicial para qualquer anemia é o hemograma, podendo mostrar muitas anormalidades, porém não será diagnosticada qual a anemia que está ocorrendo de fato, para isso é necessário ser feito outros exames para a confirmação. Mas o hemograma mostrará sinais que estão relacionado com a deficiência de vitamina B12, que são:

  • Nível baixo de hemoglobina.
  • Alto volume globular médio (VGM). Ele mede o tamanho médio das hemácias.

Além do hemograma também pode ser feito o exame de um esfregaço sanguíneo, este exame tem como objetivo fazer a contagem e a identificação de anormalidades nas células do sangue e consiste na extensão de uma fina camada de sangue sobre uma lâmina de microscopia que, após corada, é analisada em microscópio. Em casos de anemia perniciosa, as hemácias estão grandes, maiores que seu tamanho normal, por isso é uma anemia considerada megaloblástica, além disso apresenta hemoglobina baixa, anisopoiquilocitose (hemácias de diferentes formas) e na série branca, o número de leucócitos está diminuído e os neutrófilos hipersegmentados. As plaquetas podem estar em número normal, ou discretamente diminuído. 

Para a confirmação do diagnóstico, podem ser solicitados outros exames confirmatórios, pois essa anemia possui os mesmo padrões de alterações da hemoglobina e de tamanho das hemácias provocados pela deficiência de ácido fólico, que também causa anemia. Se há suspeita de que a causa de uma anemia seja anemia perniciosa ou deficiência de vitamina B12 ou de ácido fólico, em geral são necessários outros exames para o diagnóstico, como:

  • Vitamina B12 – Este exame irá medir os níveis de vitamina B12 no sangue, os valores normais devem ser de 200 a 900 pg/ml dessa substância no organismo. Valores menores ou maiores indicam desordens fisiológicas, como a deficiência de vitamina B12.
  • Ácido metilmalônico – Esse exame mede a quantidade do ácido metilmalônico no sangue, seus valores devem ser Inferior ou igual a 0,50 microMol/L. A quantidade no sangue aumenta quando há deficiência de vitamina B12. Esse ácido é produzido em quantidades muito pequenas durante o metabolismo dos aminoácidos. Um aumento da produção de ácido metilmalônico é um indicador muito sensível de deficiência de vitamina B12. Este exame pode ser feito através de uma amostra de sangue ou por uma amostra de urina aleatória ou de urina de 24 horas.
  • Homocisteína – Este exame pode ser feito através de uma amostra de urina ou de sangue, ele irá avaliar os níveis de homocisteína e seus valores normais são de 5 e 15 µmol/L. A quantidade no sangue pode se elevar na deficiência de vitamina B12. A homocisteína é um aminoácido que contém enxofre e geralmente se apresenta no organismo em pequenas quantidades, a vitamina B12 é necessária para o metabolismo da homocisteína. 
  • Contagem de reticulócitos: Esse exame é normalmente solicitado junto com o hemograma e irá avaliar a resposta da medula óssea nos casos de anemia, que neste caso apresenta-se diminuída.
  • Anticorpos contra fator intrínseco: O teste pode ser especialmente útil para detectar a má absorção senil da vitamina B12. Os resultados são expressos em negativo, inferior a 6,0 U/mL e positivo: superior ou igual a 6,0 U/m. Na anemia perniciosa o resultado é positivo.
  • Anticorpos contra células parietais – É um teste útil para o diagnóstico de anemia perniciosa. A absorção da vitamina B12 depende da produção do fator intrínseco pelas células parietais gástricas. Alguns fatores levam à diminuição dos produtos das células parietais e consequente deficiência de B12 (anemia perniciosa). Anticorpos anti-célula parietal são encontrados em 90% dos pacientes com anemia perniciosa. 
  • Algumas vezes pode ser feito um aspirado de medula óssea (mielograma), que mostra precursores de hemácias atípicos maiores que o normal. Na medula óssea, costuma existir alta porcentagem de megaloblastos e de macroeritroblastos.
  • O teste de Schilling também pode ser usado para confirmar o diagnóstico. Ele indica se há transtornos na absorção da vitamina B12 e se esses transtornos dependem ou não do fator intrínseco. 

A ANEMIA PERNICIOSA POSSUI TRATAMENTO?

O tratamento é feito através da reposição da vitamina B12. Se a causa da deficiência é a incapacidade de absorção da vitamina pelo tubo digestivo, ela deve ser fornecida em injeções. Também é importante o tratamento de problemas subjacentes, como um distúrbio digestivo ou uma infecção.